AJUDE ESSA OBRA


COMO CONSEGUIR INDULGÊNCIAS PLENÁRIAS NO TRÍDUO PASCAL


Como conseguir a indulgência plenária no Tríduo Pascal

São 6 oportunidades, desde que cumpridas as 4 condições gerais - saiba mais

Da Quinta-Feira Santa ao Domingo de Páscoa, os fiéis católicos dispõem da possibilidade de realizar várias obras mediante as quais é concedida a indulgência plenária, para si mesmos ou para os defuntos, desde que cumpram as condições estabelecidas pela Santa Sé:
CONDIÇÕES GERAIS

Toda indulgência plenária exige:

1 – Exclusão de todo afeto por qualquer pecado, inclusive o pecado venial;

2 – Confissão sacramental;

3 – Comunhão Eucarística, de preferência participando da Santa Missa;

4 – Oração pelas intenções do Sumo Pontífice.

Observações:

A confissão, comunhão e oração pelas intenções do papa podem ser cumpridas alguns dias antes ou depois da obra enriquecida com a indulgência plenária; no entanto, é recomendável que a comunhão e a oração pelas intenções do Santo Padre sejam feitas no mesmo dia em que se cumpre a obra.

A oração pelas intenções do papa pode ser um pai-nosso e ave-maria ou qualquer outra fórmula de piedade católica à sua escolha.

OBRAS ENRIQUECIDAS COM A IDULGÊNCIA PLENÁRIA

Cumpridas as condições gerais recém-descritas, é possível receber a indulgência plenária mediante a realização de qualquer das seguintes obras:


Na Quinta-Feira Santa:

1. Durante a Solene Vigília do Santíssimo Sacramento, após a Missa da Ceia do Senhor, recitar ou cantar o hino eucarístico “Tantum Ergo”.

2. Visitar durante meia hora o Santíssimo Sacramento reservado no monumento para adorá-lo.


Na Sexta-Feira Santa:

Participar piedosamente da adoração da Cruz, durante a solene celebração da Paixão do Senhor.


No Sábado Santo:
Rezar o Santo Rosário.

Na Vigília Pascal:
Participar da celebração da Vigília Pascal e nela renovar as promessas do Santo Batismo.
 
No Domingo de Páscoa:
Receber com piedade e devoção a bênção “Urbi et Orbi“, dada pelo Santo Padre a Roma e ao mundo, ou pelo bispo aos fiéis da sua diocese. É válido o recebimento da bênção via televisão, rádio ou transmissão pela internet, em caso de impossibilidade de participação presencial.


ORAÇÃO : 'TANTUM ERGO'
Oração composta pelas duas últimas estrofes do Hino Eucarístico 'Pange Lingua', de São Tomás de Aquino. Todo católico recebe uma indulgência parcial ao rezá-lo e esta indulgência torna-se plenária quando recitado na Quinta Feira Santa ou no dia de Corpus Christi. Em celebrações para bênçãos, aplica-se a oração final, que constitui, no entanto, adição posterior e não é parte integrante do hino original.

Tantum Ergo

Tantum ergo Sacramentum
Veneremur cernui:
Et antiquum documentum
Novo cedat ritui:
Praestet fides supplementum
Sensuum defectui.

Genitori, Genitoque
Laus et iubilatio,
Salus, honor, virtus quoque
Sit et benedictio:
Procedenti ab utroque
Compar sit laudatio.

Amen.

V. Panem de caelo praestitisti eis (T.P. Alleluia)
R. Omne delectamentum in se habentem (T.P. Alleluia)

Oremus. Deus, qui nob sub sacramento mirabili, passiones tuae memoriam reliquisti: tribue, quaesumus, ita nos corporis et sanguinis tui sacra Mysteria venerari, ut redemptionis tuae fructum in nobis iugiter sentiamus. Qui vivis et regna in saecula saeculorum. Amen.



Tão sublime Sacramento

Tão sublime Sacramento
Veneramos prostrados:
E que a antiga lei
ceda lugar ao novo rito:
a fé venha suprir
à fraqueza dos sentidos.

Ao Pai e ao Filho
louvor e glória,
saudação, honra, virtude
assim como a bênção.
Ao que de ambos procede (Espírito Santo)
sejam dados os mesmos louvores.
Amém.

V. Vós nos destes o Pão do Céu (T.P. Aleluia)
R. Que tem em si toda a doçura (T.P. Aleluia)
T.P.: Tempo Pascal

Oremos. Ó Deus, que neste admirável Sacramento nos legastes o memorial da vossa Paixão, concedei-nos, nós Vos imploramos, venerarmos os mistérios sagrados do Vosso Corpo e do Vosso Sangue, e vivermos dignamente as graças e tributos da Vossa redenção. Vós que viveis e reinais pelos séculos dos séculos. Amém.



Comentários