AJUDE ESSA OBRA


Via Sacra tradicional - Os nossos pecados e o sofrimento de Jesus



Via Sacra tradicional
Os nossos pecados e o sofrimento de Jesus


Dirigente – Agora vamos rezar a Via Sacra.
Vamos seguir os passos de Jesus até o Calvário.
Vamos refletir sobre a Paixão, crucificação e morte de Jesus.


Oração Inicial

Dirigente - Senhor Jesus, queremos agora seguir vossos passos no caminho para o Calvário.
Nesse caminho de dor, injúrias e humilhações o Senhor tudo suportou por amor à nós.
Com Vossa ajuda e pela Vossa graça queremos carregar as nossas cruzes e ser sempre fiéis à Deus pois o Senhor nos ensinou:

JESUS – Quem quiser Me seguir renuncie à si mesmo, tome a sua cruz e Me siga.


1ª Estação: Jesus é condenado à morte


Dirigente – 1ª Estação: Jesus é condenado à morte.
Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

TODOS – Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor – Pilatos achava que Jesus era inocente. Mesmo assim mandou açoitar Jesus.
Pilatos pediu água, lavou as mãos e disse: “Não sou responsável pelo sangue deste homem. Isso é com vocês”
E depois entregou Jesus para ser crucificado.

Dirigente – Quantas vezes deixamos que Jesus seja açoitado pelos nossos pecados?
Quantas vezes lavamos as mãos e deixamos Jesus ser crucificado por nossas culpas?
Jesus, eu lhe peço: ajudai-me! Eu não quero mais pecar.
Não quero mais lhe ofender e nem fazê-lo sofrer.

TODOS - Pai-nosso… Ave-Maria… Glória ao Pai.


TODOS – (cantam) A morrer crucificado,
Teu Jesus é condenado
por teus crimes, pecador.

Pela Virgem dolorosa,
vossa Mãe tão piedosa,
perdoai-me, ó meu Jesus.


2ª Estação: Jesus carrega a sua cruz

Dirigente - 2ª Estação: Jesus carrega a sua cruz.
Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

TODOS – Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor – Jesus recebe sobre seus ombros a cruz e se dirige ao monte Calvário ou Gólgota, onde será crucificado.
Morrer na cruz era a pior de todas as vergonhas, a pior desonra, reservada apenas aos piores criminosos.
E no entanto logo Ele, Jesus Cristo, que não tinha um único pecado, foi condenado à morrer na cruz.

Dirigente – Senhor Jesus: todo esse sofrimento foi por causa dos nossos pecados.
Por amor à nós o Senhor tomou a nossa cruz – a pesada cruz das nossas maldades, das nossas infidelidades, dos nossos pecados.
Perdão, Jesus! Por todo sofrimento que eu Lhe causei e Lhe causo: perdão, Jesus!


TODOS - Pai-nosso… Ave-Maria… Glória ao Pai.

TODOS – (cantam) Com a cruz é carregado
e do peso acabrunhado,
vai morrer por teu amor.

Pela virgem dolorosa,
vossa mãe tão piedosa,
perdoai-me, ó meu Jesus.


3ª Estação: Jesus cai pela primeira vez

Dirigente - 3ª Estação: Jesus cai pela primeira vez.
Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

TODOS – Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.
Leitor – O sofrimento era grande. Primeiro a flagelação.
Muitas pessoas morreriam se fossem açoitadas como Jesus foi.
Depois a coroa de espinhos ferindo Sua cabeça.
E agora carregar a pesada cruz sobre o corpo dilacerado pela flagelação.
Jesus está coberto de sangue. O sofrimento é muito grande e Ele cai pela primeira vez, machucando o joelho no chão.
Nossos pecados, nossas ofensas, nossas injúrias pesam demais sobre o Salvador. Os soldados o açoitam e o obrigam a levantar e continuar o caminho.

Dirigente – Perdão, Jesus. Agora vejo o sofrimento que cada pecado meu Lhe causa. Cada pecado meu Lhe faz sofrer, Lhe dilacera, Lhe faz sangrar. Meus pecados Lhe pesam Jesus.
Mas por amor à nós o Senhor se levanta e segue o caminho. Perdão Jesus!


TODOS - Pai-nosso… Ave-Maria… Glória ao Pai.

TODOS – (cantam) Pela cruz tão oprimido
cai Jesus desfalecido
pela tua salvação.

Pela virgem dolorosa,
vossa mãe tão piedosa,
perdoai-me, ó meu Jesus.



4ª Estação: Jesus se encontra com sua Mãe

Dirigente - 4ª Estação: Jesus se encontra com sua Mãe.
Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

TODOS – Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor – Quando Jesus nasceu e foi apresentado no templo o velho Simeão o pegou em seus braços. Depois olhou para Maria e disse:
Uma espada de dor atravessará sua alma”.
Quanta dor quando Nossa Senhora viu Jesus naquele estado: flagelado, deformado, carregando uma cruz, à beira da morte.
Seu Filho tinha sido condenado e se entregou pelos nosso pecados.
Quanta dor a Mãe sentiu ao ver seu Filho nesse estado.

Dirigente – Ó Nossa Senhora: eu vos peço perdão.
Perdão por ter feito Jesus sofrer assim. Perdão por lhe causar tamanha dor.
Ó Virgem dolorosa: perdão por cada lágrima sua, por toda dor que eu vos fiz passar, e que ainda faço com os meus pecados.

TODOS - Pai-nosso… Ave-Maria… Glória ao Pai.

TODOS – (cantam) De Maria lacrimosa,
sua mãe tão dolorosa,
vê a imensa compaixão.

Pela virgem dolorosa,
vossa mãe tão piedosa,
perdoai-me, ó meu Jesus.



5ª Estação: Simão ajuda Jesus a carregar a sua cruz

Dirigente - 5ª Estação: Simão ajuda Jesus a carregar a sua cruz.
Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

TODOS – Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.
Leitor – Jesus continua o seu caminho para a morte.
O peso dos nossos pecados torna a cruz cada vez mais pesada.
Passava por ali certo homem de Cirene, chamado Simão, que vinha do campo. Os soldados o obrigaram a levar a cruz para Jesus.

Dirigente – Jesus: eu também quero ajudar-Lhe a carregar a cruz.
Por isso de hoje em diante vou lhe oferecer jejuns e sacrifícios para Lhe consolar Jesus. Quero ajudar a aliviar o peso tão grande dessa cruz.

TODOS - Pai-nosso… Ave-Maria… Glória ao Pai.

TODOS – (cantando) Em extremo desmaiado,
deve auxílio tão cansado,
receber do Cirineu.

Pela virgem dolorosa,
vossa mãe tão piedosa,
perdoai-me, ó meu Jesus.



6ª Estação: Verônica enxuga o rosto de Jesus

Dirigente - 6ª Estação: Verônica enxuga o rosto de Jesus.
Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

TODOS – Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor - Ao ver Jesus tão sofrido uma mulher chamada Verônica se aproxima com um pano para limpar o rosto de Jesus.
No pano que Verônica usou fica impresso o rosto de Jesus, a Sagrada Face do Senhor.

Dirigente - Senhor Jesus: também queremos enxugar seu rosto através das obras de misericórdia ao próximo, para assim ter seu rosto gravado no nosso coração para sempre.

TODOS - Pai-nosso… Ave-Maria… Glória ao Pai.

TODOS – (cantando) O seu rosto ensanguentado,
por Verônica enxugado
eis no pano apareceu.

Pela virgem dolorosa,
vossa mãe tão piedosa,
perdoai-me, ó meu Jesus.



7ª Estação: Jesus cai pela segunda vez


Dirigente - 7ª Estação: Jesus cai pela segunda vez.
Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

TODOS – Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor - O peso da nossa falta de amor faz com que Jesus caia pela segunda vez. As forças o abandonando, a dor pelos joelhos novamente chagados, e ainda assim Jesus vai se reerguer de novo.
Será que nós merecemos tanto amor? Será que nós fazemos por merecer tanta dor?

Dirigente - Senhor Jesus: eu não quero mais pecar. Não quero mais Lhe causar dor e sofrimento.
Quero fazer uma confissão completa de todos os meus pecados e vigiar para não mais pecar.
Mas se eu cair quero me levantar de novo como o Senhor fez.
Vou me confessar sempre e carregar a minha cruz até o fim;

TODOS - Pai-nosso… Ave-Maria… Glória ao Pai.

TODOS – (cantando) Outra vez desfalecido,
pelas dores abatido,
cai em terra o salvador.

Pela virgem dolorosa,
vossa mãe tão piedosa,
perdoai-me, ó meu Jesus.



8ª Estação: Jesus consola as mulheres de Jerusalém

Dirigente - 8ª Estação: Jesus consola as mulheres de Jerusalém
Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

TODOS – Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor - No caminho várias mulheres choram por Jesus, lamentam os Seus sofrimentos.
Jesus todo chagado, machucado e sangrando, para para consolar as mulheres.
Esse é mais um exemplo da Misericórdia que Jesus tem por nós.


MILÉNI – (off) Jesus: o Senhor me ensina com Seu exemplo.
Mesmo carregando minha cruz preciso consolar meus irmãos e irmãs na caminhada dessa vida.
Quero ter sempre palavras de consolo e procurar sempre mais consolar que ser consolado.

TODOS - Pai-nosso… Ave-Maria… Glória ao Pai.

TODOS – (cantando) Das matronas piedosas,
de Sião filhas chorosas,
é Jesus consolador.

Pela virgem dolorosa,
vossa mãe tão piedosa,
perdoai-me, ó meu Jesus.



9ª Estação: Jesus cai pela terceira vez


Dirigente - 9ª Estação: Jesus cai pela terceira vez
Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

TODOS – Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor - Pela terceira vez Jesus vai ao chão, machucando ainda mais os seus joelhos. A cruz é muito pesada porque meus pecados estão sobre ela. E à cada dia tenho aumentado ainda mais o peso da cruz com meus pecados.

Dirigente - Senhor Jesus: eu não quero mais pecar.
Eu renuncio ao pecado de todo meu coração e daqui em diante vigiarei mais meus atos, minhas palavras, meus pensamentos e omissões para não pecar.
Me ajude, Senhor Jesus. Não quero mais fazê-Lo sofrer.

TODOS - Pai-nosso… Ave-Maria… Glória ao Pai.

TODOS – (cantando) Cai, terceira vez, prostrado
pelo peso redobrado,
dos pecados e da cruz.

Pela virgem dolorosa,
vossa mãe tão piedosa,
perdoai-me, ó meu Jesus.



10ª Estação: ”Jesus é despojado de suas vestes


Dirigente - 10ª Estação: Jesus é despojado de suas vestes
Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

TODOS – Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.


Leitor - Tomaram as Suas vestes e fizeram delas quatro partes, uma para cada soldado. A túnica, porém, toda tecida de alto a baixo, não tinha costura. Disseram, pois, uns aos outros: “Não a rasguemos, mas deitemos sorte sobre ela para ver de quem será”. Assim se cumpria a Escritura: Repartiram entre si as minhas vestes e deitaram sorte sobre a minha túnica.”
Era mais uma humilhação para Jesus por culpa dos meus pecados.

Dirigente - Senhor Jesus: hoje quero me despir de todos os meus pecados. Quero deixar junto à cruz tudo que me afasta do Senhor.
Não quero mais os pecados de estimação: aqueles que eu teimo em fazer de novo, e que muitas vezes até escondo na confissão.
Quero Lhe oferecer uma confissão bem feita, completa, de coração arrependido, como reparação a todos os seus sofrimentos.

TODOS - Pai-nosso… Ave-Maria… Glória ao Pai.

TODOS – (cantando) Dos vestidos despojado,
por verdugos maltratado,
eu vos vejo, meu Jesus.

Pela virgem dolorosa,
vossa mãe tão piedosa,
perdoai-me, ó meu Jesus.



11ª Estação: Jesus é pregado na cruz


Dirigente - 11ª Estação: Jesus é pregado na cruz
Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

TODOS – Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor - Os pregos rasgam as mãos de Jesus – as mesmas mãos que curaram tantos doentes, que expulsaram demônios e trouxeram mortos à vida.
Rasgam também seus pés que O levaram a tantos lugares para falar do Reino de Deus.
A dor é imensa, o sangue escorre pelo madeiro da cruz. O sofrimento é grande demais para alguém que nunca pecou nem tinha cometido crime algum, mas pagou por todos os nossos pecados.

Dirigente - Ó mãos adoráveis de Jesus: perdoai-me. Ó pés adoráveis: pisai sobre meus pecados livrando-me deles. Ó sangue adorável: lavai-me dos pecados e dá-me um novo coração para segui-Lo todos os dias da minha vida.

TODOS - Pai-nosso… Ave-Maria… Glória ao Pai.

TODOS – (cantando) Sois por mim à cruz pregado,
insultado, blasfemado
com cegueira e com furor.

Pela virgem dolorosa,
vossa mãe tão piedosa,
perdoai-me, ó meu Jesus.



12ª Estação: Jesus morre na cruz


Dirigente - 12ª Estação: Jesus morre na cruz
Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

TODOS – Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor - Então Jesus disse: “Tudo está consumado”. Inclinou a cabeça e rendeu o espírito. Os soldados quebraram as pernas dos outros que com Ele foram crucificados. Vendo porém que Jesus já estava morto não Lhe quebraram as pernas, mas um dos soldados abriu-Lhe o lado com uma lança e imediatamente saiu sangue e água.
Três horas de sofrimento horrível na cruz! As dores horríveis, o ar faltando, sem nem poder encostar a cabeça na cruz por causa da coroa de espinhos. Meus pecados continuam a crucificar Jesus todos os dias.

Dirigente - Senhor: eu não mereço seu sacrifício. Eu não mereço tanto amor. E no entanto o Senhor me ama tanto que se sacrificou por mim. Ó sangue e água que jorraste do coração de Jesus como fonte de Misericórdia para nós – nós confiamos em Vós.

TODOS - Pai-nosso… Ave-Maria… Glória ao Pai.

TODOS – (cantando) Por meus crimes padecestes,
meu Jesus, por mim morrestes
como é grande a minha dor.

Pela virgem dolorosa,
vossa mãe tão piedosa,
perdoai-me, ó meu Jesus.



13ª Estação: ”Jesus é descido da cruz


Dirigente - 13ª Estação: Jesus é descido da cruz
Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

TODOS – Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor - O corpo de Jesus sem vida foi descido da cruz e depositado nos braços de sua Mãe Santíssima.
Oh, quanta dor! Quanto sofreu Nossa Senhora com o Filho morto em seus braços, todo deformado pelos nossos pecados.


Dirigente - Nossa Senhora: eu vos peço perdão por todos os meus pecados, pela minha infidelidade ao Vosso Filho e por todo sofrimento que eu A fiz passar.
Quero enxugar Suas lágrimas Ó Mãe Santíssima, e consolar Seu Imaculado Coração magoado e atravessado pela dor.
Me ajude a não mais pecar e não ofender ainda mais o Sagrado Coração de Jesus e o Seu Imaculado Coração.


TODOS - Pai-nosso… Ave-Maria… Glória ao Pai.

TODOS – (cantando) Do madeiro vos tiraram
e nos braços vos deixaram
de Maria, que aflição.

Pela virgem dolorosa,
vossa mãe tão piedosa,
perdoai-me, ó meu Jesus.



14ª Estação: ”Jesus é sepultado


Dirigente - 14ª Estação: Jesus é sepultado
Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

TODOS – Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor - No lugar em que Ele foi crucificado havia um jardim, e no jardim havia um sepulcro novo, onde ninguém ainda fora sepultado. Ali colocaram Jesus. Depois rolaram uma grande pedra fechando a entrada do sepulcro.

Dirigente - Jesus: hoje quero sepultar também todos os meus pecados, as minhas tentações, a minha infidelidade ao Senhor.
Quero sepultar a mulher velha (o homem velho) que há dentro de mim e morrer para o pecado e para a vida velha.

TODOS - Pai-nosso… Ave-Maria… Glória ao Pai.

TODOS – (cantando) No sepulcro vos deixaram,
enterrado vos choraram,
magoado o coração.

Pela virgem dolorosa,
vossa mãe tão piedosa,
perdoai-me, ó meu Jesus.


15ª estação: A ressurreição de Jesus


Dirigente - 15ª estação: A ressurreição de Jesus
Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

TODOS – Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor - No Domingo de madrugada, as mulheres foram ao túmulo e viram que estava vazio. Dois homens com vestes claras e brilhantes lhes perguntaram:
Por que procuram entre os mortos quem está vivo? Ele não está aqui, mas ressuscitou”.
O túmulo estava vazio. Jesus não estava lá. Tinha vencido a morte para nos dar a vida. Precisamos vencer os pecados que nos levam à morte da alma e viver em Jesus, amando-O e seguindo-O por onde quer que Ele nos leve.


Dirigente - Jesus: quero renascer no Seu Amor. Quero ser uma pessoa nova no Seu Amor. Por isso eu renuncio à toda tentação, à todo pecado, à tudo que me separa do Senhor. E abraço a minha cruz como se fosse a Sua para segui-Lo agora e sempre, amém.


TODOS - Pai-nosso… Ave-Maria… Glória ao Pai.

TODOS – (cantando) Meu Jesus, por vossos passos,
recebei em vossos braços,
a mim, pobre pecador.

Pela virgem dolorosa,
vossa mãe tão piedosa,
perdoai-me, ó meu Jesus


Oração Final


TODOS – Senhor Jesus: como foi grande o Seu sacrifício por amor à nós. Renovados pelo Seu Amor Vos pedimos a graça de aprendermos a nos sacrificar por amor ao próximo.
Queremos sempre amar à Deus sobre todas as coisas e amar ao próximo como o Senhor nos amou.
Ajudai-nos Senhor a viver longe do pecado, fugindo de toda ocasião de erro e refugiando-nos nas Suas chagas de Amor.
Nossa Senhora das Dores: rogai por nós.


Dirigente - Louvado será nosso Senhor Jesus Cristo.

TODOS - Para sempre seja louvado.



Observação - Para obter indulgência plenária rezando a Via-Sacra:

- faça as leituras, orações e meditações de cada Estação diante do respectivo quadro, ou cruz, colocados ao longo das paredes das igrejas.

- repulsa de todo o afeto a qualquer pecado, até venial

- confissão sacramental

- comunhão eucarística
- oração nas intenções do Papa (costuma-se rezar um Pai-Nosso, uma Ave-Maria e um Glória). Uma confissão pode valer para se obterem todas as indulgências plenárias durante o período de um mês.



Comentários